O marco no direito civil  0

Todos sabem que no Direito processual civil a grande ferramenta usada pelos advogados e por aqueles profissionais do direito é o código de processo civil. E essa ferramenta é talvez a mais utilizada e serve como guia de cabeceira para a maior parte dos advogados, inclusive aqueles que não atuam nessa área. Se você perguntar para 10 advogados, provavelmente 9 ou os 10 vao te responder que eles possuem uma versão do cpc ou física ou eletrônica. E saiba você que aquele advogado que disser que nao tem provavelmente é bem mais desleixado que os demais, afinal você contrataria um advogado para um processo civil que não gosta de ter o cpc por perto. Mas pior que isso, houve uma grande atualização do código de processo civil este ano, no final de março de 2016, aprovado pela nossa querida presidenta, apoiada por toda a população e que sofreu um golpe de estado recentemente também (nao vai ter golpe). Se você ja sabe o que eu estou falando então sabe que a mudança foi tão grande que até alterou o nome do cpc para novo cpc e esse fator faz com que eu e muitos juristas considerem que houve então um marco no direito civil e por isso estou dedicando este post rápido para poder compartilhar com vocês o que eu penso dessa mudança e como os advogados que me acompanham devem se manter atualizados.

novo-codigo-de-processo-civilO Novo CPC agora faz parte da vida de cada advogado e jurista que eu conheço e que trabalhe com processo civil, mas nem todos os advogados que eu conheço estão fazendo parte do novo cpc… Isto que dizer que não acredito que a grande maioria dos profissionais que trabalham com processos acreditam que essas mudanças são realmente importantes e que merecem tanta atenção assim. O que eu gosto de continuar focando aqui é que a atualização é tão importante e foram tantas mudanças desde o caso da jurisprudência que é fundamental para o ganho de alguns casos que na minha humilde opinião, todos os advogados deveriam retornar as faculdades para cursar pelo menos mais 2 semestres de CPC. Ou então pelo menos, para aqueles mais inteligentes, refazer a prova da OAB, e uma prova completamente nova diga-se de passagem. Essa é minha opinião neutra sobre e ainda bem que não sou advogado pois eu não gostaria de ter que me atualizar tanto assim sobre o novo cpc comentado.

Leave a Reply